sexta-feira, 6 de abril de 2018

Sessão de relaxamento com luzes

Na nossa sala todos são considerados parte do grupo. O grupo não são só as crianças, o grupo são as crianças, as famílias, a equipa de sala (educadora, auxiliar de ação educativa, estagiárias que por cá passam) e toda a comunidade educativa. Isto quer dizer que todos nós podemos ser pontos de partida para atividades e projetos que acontecem na sala. "O planeamento das atividades em creche decorre de diversos pontos de partida, podendo estes confluir em propostas carregadas de significado. Como pontos de partida temos os interesses das crianças manifestados pelo seu comportamento e pelas suas verbalizações, bem como pelas escolhas espontâneas que fazem; as necessidades das crianças, manifestadas numa dificuldade identificada pelas famílias ou pelos educadores; a vida na creche, em casa ou na comunidade, onde surgem oportunidades e interesses; o contacto com o nosso património cultural e natural a que as crianças têm o direito de aceder (ex: histórias, lengalengas, pintura, culinária, ida a um concerto, passeio no campo)." in Folque, Ricardo & Bettencourt

Um dia em conversa na sala, a Nádia disse-me que queria fazer uma atividade com as crianças, mas que não sabia como esta poderia surgir. Esclarecemos que, sendo ela parte do grupo, também ela poderia sugerir uma ativadade, propondo às crianças a sua ideia. Combinámos tudo e chegou o dia. A Nádia tinha uma surpresa para todos. Entrámos de manhã na sala e encontrámos um ambiente tão diferente. Havia luzes por todo o lado. Luzes no chão para brincar, luzes que refletiam cores e movimento no teto. O mundo parecia ter parado ali dentro. A acompanhar aquele cenário, tocava música clássica no rádio. A Nádia tinha preparado tudo ao pormenor. A exploração e a sensação de relaxamento naquela manhã foi incrível. Claro que acabámos por convidar a sala dos nossos amigos do lado para virem viver este momento connosco. Um momento tão rico e tão cheio de significado para todos!



segunda-feira, 2 de abril de 2018

Como as fotografias se tornaram um projeto?

Tudo começou com uma brincadeira de faz-de-conta. Eu e a Sara comentávamos uma com  a outra como algumas crianças usavam diferentes objetos para fingir que tiravam fotografias. Às vezes com a máquina de brincar da área do faz-de-conta, às vezes com peças de lego ou outros brinquedos da sala. A Sara ficou a pensar naquela conversa e logo propôs: "Então e se fizéssemos um projeto sobre fotografia?" Daí a tudo o que se seguiu foi um salto. O ponto de partida estava lançado:


Uns dias depois a Sara trouxe para a sala várias imagens de máquina fotográficas diferentes que pudemos explorar das mais variadas formas. 


Logo depois mostrámos-lhes várias máquinas fotográficas diferentes que tínhamos trazido. Instantâneas, antigas, recentes, digitais, analógicas, etc. A exploração foi grande: 


Usámos as mais diversas formas de fotografar e depois observámos as fotografias que tirámos:


Também brincámos com rolos de máquina fotográfica:


Depois de todas as experiências, fomos experimentar tirar fotografias com uma máquina fotográfica digital: um a um lá foram disparando a máquina e focando o que mais queriam.


Foram momentos deliciosos e partilhados pelo grupo. 

Passámos então à fase seguinte deste projeto. Eu imprimi as fotos que as crianças tiraram e em pequenos grupos fizemos a leitura das imagens fotografadas. 


O resultado ficou exposto à porta da nossa sala. Tão interessante este culminar com a construção dialógica do que fizemos. 

sábado, 31 de março de 2018

E se de repente nos oferecem lanche?

Eles estavam a dormir a sesta, recebo um telefonema na escola e era a avó do Manel. Perguntava do outro lado: "Posso ir aí lanchar com vocês? Levo uns queques saborosos!"

Ohhh... mas que telefonema mais doce. Disse-lhe: "Venha daí! Vai ser maravilhoso! Eles vão adorar!"

E assim foi: a avó do Manel chegou e com ela não trazia apenas queques, trazia uma mão cheia de histórias para contar e ainda uma preciosa ajuda na hora de lanchar. Enquanto uns se despachavam a comer sozinhos, à espera do tal queque prometido, outros aguardavam pacientemente por uma e outra colher de pápa que a avó do Manel foi dando com grande prática e entusiasmo. O lanche partilhado soube mesmo bem e depois as histórias que se seguiram com mimo à misturam foram a cereja no topo do bolo. Final de tarde em bom. Obrigada! 


sexta-feira, 30 de março de 2018

A Rainha das Cores

Esta semana recebemos o Teatro do Biombo com o espetáculo da Rainha das Cores. A Rainha das Cores é "um espetáculo, totalmente dançado e sem palavras, assente na exploração das cores e nas imagens e sensações que estas provocam. Partindo do preto e branco e culminando numa explosão de cores, este espetáculo explora o universo da cor na percepção do mundo e na resposta sensorial e simbólica que origina. Os bebés e crianças vão vivenciar um crescendo colorido teatral, num ambiente pensado e criado especialmente para ele que culmina num momento de exploração plástica." in Teatro do Biombo. 

E foi isto mesmo que aconteceu, no branco da tela foi surgindo a história desenhada.. a história de uma rainha que vive num mundo de cores, é a história do Azul, do Vermelho, do Amarelo e de uma vida em comunidade cheia de emoções, expectativas e relações. Cor, alegria, raiva, tristeza, ternura, ousadia foram algumas das emoções que o teatro do Biombo nos trouxe.


quarta-feira, 28 de março de 2018

Projeto dos Cavalos

O Miguel gosta muito de cavalos e, de vez em quando, vai com os avós, ver os cavalos depois de sair da escola. No dia seguinte costuma regressar com muitas novidades: "Miguel viu cavalo!" "Cavalo cocó grande". Às vezes o Miguel traz para a escola alguns cavalos de brincar e gosta de partilhar com os amigos brincadeiras às quais juntam os cavalos da caixa dos animais. A avó do Miguel partilhou connosco fotografias das idas aos Cavalos. E foi assim que o interesse do Miguel passou a ser um interesse do grupo e surgiu o projeto dos cavalos. Fomos buscar livros à biblioteca da escola, descobrimos coisas interessantes sobre cavalos, fizemos o registo e comunicámos as descobertas à sala. Tão bom!


sexta-feira, 23 de março de 2018

Dia do Pai

Andámos durante uns dias a preparar uma grande surpresa para os pais. Com tintas de tecido, muita imaginação e empenho, fizemos "despeja-bolsos" para os pais quando chegarem a casa terem onde deixar as coisas que trazem nos bolsos. 




Chegado o dia, tínhamos na sala um grande desafio à espera de todos os pais. Desta vez os pais foram a tela onde cada criança pode pintar. Uma atividade a dois e às vezes a três que foi tão divertida para todos. 


Foi uma tarde mesmo super divertida!!!

Obrigada a todas as famílias que se juntaram a nós neste dia. 

quinta-feira, 15 de março de 2018

Sabores de S. Tomé na nossa sala

Viver numa escola em que todas as pessoas partilham um pouco da sua cultura, também é isto: receber a meio da manhã, no momento da fruta, em vez da tradicional maçã, goiabas, jacas, carambolas, abacates, safús e cajamangas. 


Que delícia!!! 

Obrigada querida Ester por esta partilha maravilhosa!